Atrações

Transmissão ao vivo no dia 30/10

Lucas Lucco

Simone e Simaria

Leonardo

Acompanhe por

Ao vivo na Rede Massa SBT

Rádio Massa FM

Facebook

YouTube

O que é o
câncer de mama?

O câncer de mama é um tumor maligno que se desenvolve na mama como consequência de alterações genéticas em algum conjunto de células da mama, que passam a se dividir descontroladamente. Esse é o tipo de câncer que mais mata mulheres em todo o mundo.

Principais
sintomas

Prevenção

Faz parte da prevenção comer alimentos que contenham vitamina A, reduzir o consumo de gordura animal na alimentação e manter o peso normal.

Evitar a primeira gestação após os 30 anos, utilizar hormônios somente com indicação médica, realizar o auto-exame mensal e exame médico anual, não fumar e evitar consumo de álcool em excesso.

As mães devem amamentar por pelo menos seis meses, sempre que possível.

Diagnóstico

A única forma de diagnóstico precoce é valorizar os fatores de risco, principalmente os hereditários e hormonais. Indica-se a realização dos exames de mamografia e ecografia naquelas pacientes consideradas assintomáticas e/ou naquelas em que o exame clínico nada revela, mas que estão dentro das faixas etárias de risco.

Após os 20 anos, a mulher deve fazer o auto-exame de mama todo mês e ser examinada pelo médico pelo menos a cada 3 anos. Após os 40, ela deve ser examinada pelo médico anualmente, continuar com o auto-exame mensal e fazer uma mamografia por ano.

Tratamento

Antes da decisão sobre o tipo de tratamento, é adequado que o médico analise o resultado do exame anatomopatológico da biópsia ou da cirurgia. Além disso, o médico pede exames de laboratório e de imagem para definir qual a extensão do tumor, e se ele saiu da mama e se alojou em outras partes do corpo. Se o tumor for pequeno, o procedimento poderá ser uma cirurgia de pequeno porte com manutenção da integridade de toda a mama (cirurgia conservadora).

Dependendo do tamanho da mama e da localização do tumor, o cirurgião retira só o nódulo, uma parte da mama ou a mama inteira e ainda analisa se pode oferecer cirurgia plástica para reconstrução mamária.

As características do tumor retirado e a extensão da cirurgia definem se a mulher necessitará de algum tratamento complementar ou não. Geralmente, se a mama não foi toda retirada, ela é encaminhada para radioterapia.

Dependendo do estágio da doença (tamanho, número de nódulos axilares comprometidos e envolvimento de outras áreas do corpo), também será indicada quimioterapia ou hormonioterapia.