O varejo está de cara nova

Que a pandemia mudou a maneira de consumir todo mundo já sabe, mas afinal, o que foi que mudou? Como não ficar para trás e acompanhar os avanços do mercado? As escolhas dos varejistas feitas neste momento, irão influenciar os negócios pelos próximos anos, então este é o momento de agir para manter as empresas em crescimento.

Uma das primeiras perguntas que os varejistas fazem é: será que vou ter que fechar a minha loja física? Isso porque o comércio online cresceu muito durante a pandemia da Covid-19, que exigiu que muitas pessoas ficassem em casa para conter o avanço e a transmissão da doença. Já falamos um pouco sobre essas mudanças neste artigo!

Porém, a resposta é: vai depender muito do objetivo da sua empresa. Diversos negócios fecharam suas lojas físicas porque não valia a pena o investimento na estrutura, sendo que a venda online já era suficiente. Outras, viram no online a melhor forma de completar a estratégia de vendas, mantendo a loja física como carro-chefe. Isso é o que mostra um estudo divulgado pela KPMG, que afirma que esse modelo tem sido adotado pela maioria dos países sul-americanos, seguindo uma tendência aparentemente global.

O ano de 2021 por mais que pareça semelhante a 2020, já conta com um plano de vacinação e se aproxima cada vez mais de uma normalidade. Os clientes já mudaram, esse é o momento das empresas investirem também na mudança para converter e fidelizar cada vez mais. Os diferenciais são o uso de tecnologias e mídias como um novo canal de vendas, a reformulação de modelos de parceria e colaboração entre empresas.

Quando o varejo começa a usufruir das mídias digitais para a venda e o comércio, ele sinaliza que a tendência é que cada vez mais os ambientes online e offline estejam integrados, e o segredo para o sucesso é ter o foco na experiência de compra do consumidor

A pesquisa da KPMG ainda fala sobre o modelo comercial e operacional das empresas. Neste caso o melhor caminho é buscar parcerias que gerem vantagens e benefícios para o cliente final. O estudo destaca como principal associação, a com empresas que oferecem um ecossistema como serviço, o que é exatamente o que o Grupo Massa tem feito para melhorar ainda mais os resultados e a satisfação dos clientes.

A maior unanimidade neste contexto, é que o cliente deixou de ser apenas passivo e passou a exigir uma experiência personalizada para comprar em determinada empresa. A pesquisa da KPMG aponta o cliente como epicentro do setor de consumo, e reforça que as empresas devem concentrar suas estratégias na centralidade das pessoas.

Como um grupo de comunicação completo, o Grupo Massa é capaz de oferecer oportunidades únicas, diferentes e exclusivas para cada cliente. Com a Rede Massa | SBT como canal na televisão, da Massa FM no rádio e dos nossos portais e redes sociais, que já são grandes no mundo online e digital, é possível pensar em soluções completas para cada negócio.

Nós somos o que a sua empresa precisa para crescer durante e depois da pandemia. Entre em contato e conheça todas as oportunidades!